VINCI Airports – tráfego em 30 Junho 2021

VINCI Airports – tráfego em 30 Junho 2021

●    O número de passageiros decresceu 72.8% em Junho de 2021 versus Junho de 2019, redução de 79.1% ao todo no 2° trimestre
●    O ritmo de recuperação do tráfego varia a depender do país
●    O tráfego permanece próximo aos níveis pré-crise nos Estados Unidos, República Dominicana e Costa Rica
●    O tráfego está melhorando na Europa continental, mas os números ainda estão consideravelmente mais baixo que no 2° trimestre de 2019
●    As restrições de viagem continuam a dificultar a retomada de voos na Ásia em em Londres Gatwick


A rede VINCI Airports transportou cerca de 14 milhões de passageiros no segundo trimestre de 2021, ou seja 79,1% menos que no segundo trimestre de 2019. O trafégo permaneceu muito baixo em Abril (menos 84%) e aumentou em Maio (menos 80%) e Junho (menos 73%)1.


O número de passageiros continua a subir para níveis pré-pandemia nos lugares em que as restrições de viagens foram suspensas vários meses atrás. Esse é especialmente o caso dos voos domésticos nos Estados Unidos, por exemplo Orlando Sanford, onde o tráfego caiu 14% em Junho de 2021 em relação a Junho de 2019. O número de passageiros na República Dominicana e em Guanacaste (Costa Rica) em Junho de 2021 eram próximos aos níveis de Junho 2019 e a expectativa é que essa tendência continue nos meses seguintes2.

 

Nos outros lugares, o tráfego ainda está em níveis inferiores aos de 2019, mas se recuperando conforme as restrições de viagens estão sendo relaxadas. A maior parte dos aeroportos na Europa continental e o Salvador Bahia Airport no Brasil estão vendo uma ascensão nas últimas semanas. Os números de passageiros em alguns casos são até mesmo mais altos que em 2019. Novas restrições de viagem no mercado europeu – especialmente em Portugal – podem reduzir a recuperação do trafégo internacional neste verão.


Por último, o tráfego ainda está pausado no Japão (voos internacionais), Camboja e Londres Gatwick  (onde os números devem aumentar caso as restrições sejam afrouxadas conforme planejado em 19 de julho) devido às severas limitações ainda em vigor.


Nas seções abaixo, a menos que esteja indicado de outra maneira, as variações no tráfego em 2021 são relativas aos núemros do mesmo período em 2019.


•    Em Portugal, o tráfego de passageiros melhorou no segundo trimestre, de menos 86.5% em Abril para menos 66.6% em Junho, balizado pelo relaxamanto gradual das restrições de viagem. Considerando todo o trimestre, os números foram 76.6% menores. A tendência no Aeroporto de Funchal é melhor (menos 46.7% em Junho), pois a Madeira foi a primeira região portuguesa a reabrir após o lockdown, e a situação epidemiológica lá estava sobre controle. A Madeira foi Inclusa na lista verde do Reino Unido em 30 de Junho, sendo um dos poucos destinos que passageiros podem visitar sem serem obrigados a fazer quarentena no retorno. Embora a easyJet tenha aberto recentemente uma base em Faro, a temporada de turismo pode ser afetada em Portugal a curto prazo devido às novas restrições destinadas a conter o recente aumento na pandemia. 

•    As fortes restrições a viagens internacionais no Reino Unido continuam a prejudicar gravemente as operações em Gatwick, em Londres, onde o tráfego caiu 96,7% no trimestre. O Belfast International, onde a easyJet deu início a novos voos domésticos para Leeds Bradford e East Midlands em junho, se beneficiou do afrouxamento do lockdown no Reino Unido em Maio. O tráfego lá – que é essencialmente doméstico – subiu de menos 89.8% em Abril para menos 71.4% em Junho. Os relaxamentos adicionais das restrições planejados para 19 de Julho podem impulsionar a recuperação do número de passageiros. 

•    Na França, o tráfego trimestral caiu 78.1%. As restrições de viagens enfraqueceram o tráfego no começo do trimestre, mas os afrouxamentos progressivos em Maio e no começo da temporada turística estimularam um aumento no número de passageiros. O tráfego de passageiros subiu bruscamente nos aeroportos de Lyon e Nantes nas últimas semanas, de menos 59% e menos 50%, respectivamente, no fim de Junho, em grande medida porque a Volotea instalou uma base atendendo a 29 destinos a partir de Lyon. Os números em Junho foram muito promissores em Nantes, onde o tráfego subiu para os níveis de 2019 ou os superaram em voos para Bastia (+10%), Ajaccio (menos 3%) e Montepellier (+28%). No Toulon Hyères, o flutuante tráfego doméstico elevou os números para cima, limitando a queda a 44.5% em Junho. Espera-se que esta tendência tenha continuidade na França pois várias linhas que foram fechadas em 2020 foram reabertas (7 novos destinos em Lyon, 17 novos em Nantes, os novos voos da easyJet’s em Toulon).

•    Na Sérvia, o gradual relaxamento das restrições de viagem levou a um rápido aumento no tráfego de passageiros no Aeroporto de Belgrado, que subiu de menos 67% no fim de Abril para menos 36.1% no final de junho, impulsionado principalmente por voos de e para Montenegro (Tivat, menos 16%), Egito (Hurghada, mais 90%) e Turquia (Istambul, menos 27%). No geral, o tráfego no segundo trimestre de 2021 está 59.5% abaixo que no segundo trimestre de 2019. Espera-se que essa tendência ascendente continue, como os programas de voo das companhias aéreas estão apenas 17% abaixo do que os do verão de 2019.

•    Depois de uma queda no começo do trimestre devido a uma nova onda da pandemia na Europa, o tráfego no Stockholm Skavsta na Suécia subiu de volta para um déficit de 60% no fim de junho. Na média, o tráfego é de menos 83.7% no trimestre. A Trade Air deu um início a um voo para Pristina (Kosovo) em 6 de Junho, e a Wizz Air começou duas novas rotas para  Banja Luka e Sarajevo (Bósnia-Herzegovina).

•    No Japão, o movimento ascendente no tráfego doméstico que havia começado em fevereiro parou quando o país declarou um novo estado de emergência em 23 de abril. O tráfego internacional não foi retomado pois as fronteiras do país permanecem fechadas e o número geral de passageiros ficou em menos 84,6% no segundo trimestre.

•    Devido a atrasos nas campanhas de vacinação na região, o Camboja manteve restrições bastante severas aos passageiros que entram no país, resultando em praticamente nenhum tráfego no trimestre.

•    O número de passageiros nos Estados Unidos continuaram a subir de volta para os níveis de 2019 no segundo trimestre de 2019, impulsionado pelo decréscimo da pandemia, o Plano de Resgate do governo federal e pelas férias de primavera. O tráfego no Orlando Sanford passou de menos 37.9% em Abril para menos 13.8% em Junho, com um salto de quase 30 pontos em três semanas em torno do Memorial Day (30 de Maio). Para ilustrar essa dinâmica saudável, Avelo, uma nova companhia aérea, começou a operar voos de Hollywood Burbank para 11 destinos no Oeste dos Estados Unidos em Abril. 
 
•    Na Costa Rica, a tendência crescente no tráfego do Guanacaste Airport acelerou muito intensamente no segundo trimestre, e os números em Junho 2021 quase alcançaram os mesmos níveis de Junho de 2019 (menos 2.3%). Vários voos que tinham sido interrompidos durante a pandemia recomeçaram no segundo trimestre, incluindo voos da Southwest para Houston e Baltimore. A Costa Rica é um dos poucos destinos aos quais não se aplicam restrições a passageiros vindos dos Estados Unidos.

•    O número de passageiros nos aeroportos na República Dominicana tem crescido gradualmente há um ano, e essa tendência se acelerou no meio de Março de 2021. No trimestre, o tráfego está em menos 17,1%. O número de passageiros em algumas rotas têm crescido significativamente quando comparado a 2019, incluindo os voos entre o Aeroporto de Las Amércias em Santo Domingo e Miami (mais 36%), Fort Lauderdale (mais 23%), Boston (mais 23%) e New York (Newark, mais 20%). Essa tendência pode se fortalecer no terceiro trimestre deste ano como o programa de voos em Santo Domingo está quase 20% acima daquele referente ao verão de 2019.

•    O tráfego no Salvador Bahia Airport no Brasil cresceu no segundo trimestre pois a pandemia se estabilizou na maioria dos estados do país (notadamente na Bahia). O número de passageiros subiu quase 40 pontos no período, saindo de menos 63.7% na primeira semana de abril para menos 24.9% no final de junho, e chegou à média de menos 43.6% no trimestre. Os movimentos de aeronaves alcançaram os níveis de 2019 na semana de 14 de junho. A Itapemirim, uma nova companhia aérea, começou a operar voos regulares para Salvador em 30 de junho, o que deve contribuir para o tráfego crescente neste aeroporto. A programação de voo das companhias aéreas para o trimestre seguinte é 10.8% mais baixa do que o verão de 20193, comfirmando a rápida recuperação do aeroporto.

•    No Chile, o tráfego estava tendendo para baixo no começo do segundo trimestre devido a novas restrições de viagens seguidas de um ressurgimento da pandemia. Desde então, tem-se visto uma subida, de menos  84.8% no meio de Abril para menos 75% no fim de junho, a maioria nas rotas domésticas (as fronteiras do Chile permanecem fechadas). No trimestre,  a queda no número de passageiros soma 78%.


Sobre a VINCI Airports


A VINCI Airports, maior operador privado de aeroportos do mundo, administra 45 aeroportos em 12 países na Europa, Ásia e nas Américas. Com sua expertise agregadora, desenvolve, financia, constrói e opera aeroportos. Também aplica sua capacidade de investimento e conhecimento em otimizar o desempenho operacional, modernizando infraestruturas e conduzindo-as rumo à sustentabilidade ambiental. A VINCI Airports se tornou o primeiro operador aeroportuário a desenvolver uma estratégia ambiental internacional, em 2016, com o objetivo de atingir zero emissões líquidas de carbono na sua rede em 2050. Mais informações estão disponíveis em: site da Vinci, no Twitter ou no Linkedin.


Sobre a VINCI


A VINCI é um player global em concessões, construção e negócios de energia, empregando mais que 217 mil pessoas em cerca de 100 países. Nós projetamos, financiamos, construímos e operamos infraestruturas e instalações que ajudam a melhorar a vida diária e a mobilidade para todos. Porque nós acreditamos em desempenho geral, nós estamos comprometidos em operar em uma maneira ética, ambientalmente e socialmente responsável. E porque nossos projetos são de interesse público, nós comsideramos que estender a mão a todos os públicos de relacionamento e dialogar com eles é essencial para a condução de nossos negócios. Com base nessa abordagem, a ambição da VINCI é criar valor de longo prazo para seus clientes, acionistas, funcionários, parceiros e sociedade em geral. Mais informações estão disponíveis no site da Vinci.


[1] Comparado ao mesmo período de 2019.
[2] De acordo com as últimas projeções da OAG para o setor aéreo.
[3] Fonte: OAG, capacidade de assentos anunciada de Julho a Setembro, comparada com a real capacidade no mesmo período de 2019.